Fundada em 1950, a Uerj (Universidade do Estado do Rio de Janeiro) firmou-se como uma das principais universidades do Brasil, tendo incorporado em sua fundação tradicionais instituições de ensino, como a Faculdade de Direito do Rio de Janeiro e a Faculdade de Ciências Médicas e hoje conta com uma extensa área de pesquisa acadêmica e diversas unidades, sendo a principal o campus Francisco Negrão de Lima, no Maracanã, mas também abrange as cidades Duque de Caxias, Nova Friburgo, Resende, Ilha Grande, Teresópolis e São Gonçalo. Ela oferece ainda 32 cursos de graduação, destacando-se na área do Direito, Economia, História, Desenho Industrial, entre outras.

Vestibular Uerj

A Uerj dispõe de vestibular próprio, ou seja, um que não utiliza a pontuação Enem (Exame Nacional do Ensino Médio) como forma de ingresso em seus cursos. Pioneiro na adoção do sistema de cotas, o vestibular estadual organizado pela Uerj busca inclusão e adaptação aos novos formatos educacionais, como a utilização da interdisciplinaridade. Essa prova ainda é utilizada na admissão da Academia de Bombeiro Militar D. Pedro II e da UEZO (Universidade Estadual da Zona Oeste), sendo que esta última utiliza tanto o vestibular estadual quanto a nota do Enem para o processo de seleção.

Esse vestibular se destina àqueles que tenham concluído o Ensino Médio ou estejam concluindo o último ano dele.

Atualmente, a prova é dividida em duas fases: uma objetiva e outra discursiva.

1ª fase

Realizada duas vezes ao ano como exame de qualificação para a 2ª fase, a prova é objetiva e busca avaliar igualmente todos os candidatos de acordo com o currículo básico do Ensino Médio: Linguagens, Matemática, Ciências da Natureza (Química, Física, Biologia) e Ciências Humanas (História, Geografia, Filosofia e Sociologia, sem focar diretamente nestas duas últimas).

O candidato deve realizar a inscrição no site, fazendo seu cadastro com os dados requeridos. A não ser que tenha pedido a isenção no período adequado com a documentação que comprove a necessidade, o participante deve pagar a taxa de inscrição de 60 reais (em 2015) via boleto. Candidatos que necessitem de atendimento diferenciado podem solicitar o atendimento (desde que apresente atestado médico que justifique a necessidade) no local e horário indicados pelo calendário disponibilizado no site, após a confirmação de sua inscrição (caso não seja isento da taxa).

O cartão de confirmação da inscrição, que facilita a localização do candidato na sala correta e único meio que poderá usar para anotar suas respostas, não chegará por correio; é responsabilidade do candidato imprimi-lo.

A prova de Linguagens conta com 21 questões (sendo 5 de língua estrangeira de acordo com a escolha que o candidato fará no ato da inscrição: Inglês, Espanhol ou Francês), 8 de Matemática, 15 de Ciências da Natureza e 16 de Ciências Humanas, podendo haver interdisciplinaridade nas questões (uma questão utilizando conceitos de duas ou mais disciplinas).

A pontuação dessa prova se baseia no sistema de conceitos: de acordo com a faixa de acertos do candidato, é adicionada uma determinada pontuação à nota final do candidato. Para estar apto para a realização da 2ª fase, ele deve conseguir no mínimo 35 acertos em uma das primeiras provas.

Conceito A (a partir de 43 acertos) -> 20 pontos

Conceito B (entre 37 e 42 acertos) -> 15 pontos

Conceito C (entre 31 e 36 acertos) -> 10 pontos

Conceito D (entre 35 e 30 acertos) -> 5 pontos

Conceito E (menos que 35 acertos) -> Nenhuma pontuação, o candidato não pode realizar a 2ª fase, ainda que possa tentar o segundo exame de qualificação.

Atenção! O candidato não é obrigado a realizar os dois exames de qualificação da primeira fase, a não ser que não tenha alcançado a nota mínima para a classificação no segundo exame, que já tenha sido classificado e queira aumentar seu conceito ou simplesmente que queira testar a si próprio.

Se não tiver realizado o primeiro exame da 1ª fase, o candidato pode tranquilamente fazer apenas o segundo exame.

Para o candidato que realizar os dois exames de classificação, permanece o conceito mais alto.

Nessa prova, não há escolha de instituição (UERJ, UEZO ou ABM D. Pedro II) – a escolha será realizada apenas na 2ª fase.

A inscrição dos classificados para a segunda fase não é automática: ela é um processo diferente, portanto, a inscrição deve ser feita novamente.

2ª fase

É a fase discursiva do exame, em que o candidato classificado em pelo menos um dos exames de qualificação deve fazer uma nova inscrição e optar pela instituição e pelo curso que deseja realizar. É nela ainda que haverá a escolha ou não pelo sistema de cotas. A isenção também pode ser requerida no período adequado com a documentação que comprove a necessidade. A taxa de inscrição do ano passado foi de 90 reais, mas a deste ano ainda não foi divulgada.

Seguindo os mesmos procedimentos adotados na 1ª fase, o candidato pode solicitar atendimento especial. O cartão de confirmação também não será disponibilizado por correio.

Escolha das subopções (turnos e semestres)

O candidato deve escolher as subopções do curso que deseja no ato de inscrição da 2ª fase, que corresponde a escolher o turno (diurno, vespertino, noturno) e semestre que deseja cursas. O sistema de remanejamento tentará classificar o candidato de acordo com suas subopções (dando as preferências de acordo com a pontuação obtida após as duas fases).

Sistema de cotas UERJ e UEZO

As duas universidades destinam 45% das vagas disponibilizadas anualmente para candidatos socioculturalmente desfavorecidos que se enquadrem nos seguintes grupos:

  • Estudantes negros e indígenas (20%)
  • Estudantes que cursaram o Ensino Fundamental II (6º ao 9 ano) e Ensino Médio integralmente em rede pública (20%)
  • Pessoas com deficiência e filhos de policiais civis e militares, bombeiros militares e inspetores de segurança mortos em decorrência do serviço.

A seleção da Academia de Bombeiros Militares utiliza outro sistema, que reserva 20% das vagas para negros e indígenas.

Todas as condições devem ser comprovadas de acordo com a documentação requerida no edital, incluindo carência para todos os grupos.

Prova

O exame será realizado de acordo com a opção feita pelo candidato. Ele é composto de três provas, cada uma valendo 20 pontos, sendo essa a fase de maior valor do vestibular estadual.

A prova de 5 questões de Português Instrumental e uma redação, de peso 1, é obrigatória para todos os candidatos, e as outras duas serão relativas ao curso escolhido (para saber quais são, basta consultar o edital da 2ª fase no site do vestibular UERJ). Essas duas têm peso 1 ou peso 2 – isso significa que a pontuação alcançada na prova será multiplicada por 1 ou por 2, fazendo com que a pontuação máxima de uma delas possa chegar aos 40 pontos.

É necessário lembrar ainda que, para candidatos à Academia de Bombeiro Militar, a instituição conduzirá outra fase de exames próprios para averiguar a condições física e psicológica do candidato.

Fazendo o cálculo da pontuação

Para fazer a soma final da pontuação, o candidato deve somar as notas do exame discursivo divulgadas no site, multiplicando os valores por seus pesos corretos, e então somar a essa nota o valor do maior conceito obtido no exame de qualificação (o número de acertos dessa fase não entra na prova).

É válido lembrar que os procedimentos descritos dão maior enfoque no processo de seleção da UERJ – as seleções da UEZO e da Academia de Bombeiro Militar D. Pedro II serão descritas com mais detalhes em outra ocasião, mas que o processo de inscrição e as provas seguem o modelo do vestibular estadual aqui exposto.

Neste ano, o primeiro exame de qualificação já foi realizado, mas o segundo será aplicado dia 13/09.

Sei que os resultados do primeiro exame de qualificação, para aqueles que o fizeram, podem tanto deixar o candidato abalado quanto fazer com que fique mais confiante do que o suficiente. Se você não alcançou uma pontuação boa ou não foi classificado, não desista! Se concentre na 2ª fase, que será a decisiva, ou busque aumentar seu conceito no próximo exame, mas não deixe de tentar. Se você conseguiu uma nota boa na prova que passou, não perca o foco em sua trajetória, continue sua rota em busca da classificação.

Para você que ainda não fez a prova, seja por desacreditar ou por indecisão, não deixe de fazer o segundo exame. Pense bem se o vestibular estadual não é o passo que precisava para mudar sua vida e corra atrás do sucesso. Não existe incapacidade, existe apenas caminhos a serem percorridos, com mais ou menos obstáculos, mas possíveis através de escolhas e planejamento.

Você pode tudo!