Se você é estudante na maior parte do seu tempo, ter tempo suficiente para dormir definitivamente é algo de extrema importância para sua vida e seus estudos. Você é daqueles que perdem o horário para acordar ou dos que preferem perder uma noite de sono para estudar para momentos importantes? Você culpa a si mesmo por se enxergar na primeira ou na segunda categoria? Vamos ver no post de hoje quais são as consequências de cada um.

O ciclo circadiano

Do latim, circa diem, esse ciclo dura cerca de um dia, como uma espécie de relógio interno que governa o sono e o estado de vigília. O relógio circadiano está localizado em uma parte do hipotálamo, correspondendo à luz e à escuridão e também ao ambiente. Normalmente, o desejo de dormir é mais forte de meia-noite ao amanhecer, assim como no meio da tarde.

A duração do ciclo varia de pessoa para pessoa.

 

Fatores que alteram o ciclo circadiano

                Luz

Principal fator que pode alterar seu ciclo de sono. A luz faz com que o cérebro produza serotonina, hormônio que causa a sensação de estar acordado. A exposição a luzes, principalmente as de comprimento de onda azul – como as que estão presentes em aparelhos eletrônicos, provoca a produção desse hormônio. O escuro, por outro lado, causa a produção de melatonina, o hormônio do sono.

Resumindo: boas noites de sono começam com a redução de sua exposição à luz.

                Exercícios físicos

As atividades físicas podem causar efeitos opostos no seu descanso: regularmente e da maneira adequada, elas melhoram o metabolismo e até ajudam aqueles que sofrem de insônia; por outro lado, quando são feitas muito perto de sua hora de dormir, seu sono pode ser prejudicado pelo adiamento da produção de melatonina.

Interações sociais negativas

Ir dormir com problemas em mente, como ansiedade pré-prova ou término de um relacionamento, é a receita certa para uma noite em claro.

 

Benefícios da boa noite de sono

  • As toxinas que o cérebro produz durante o dia são purificadas;
  • Redução do estresse;
  • Aumento da imunidade;
  • Aumento do foco e da atenção;
  • Aumento da capacidade de reter informação;
  • Melhoria do desempenho atlético e da massa muscular;
  • Maior capacidade de ser criativo.

Danos da privação de sono

  • Enfraquecimento da regeneração de células nervosas;
  • Redução da atividade do córtex pré-frontal – o que significa maior impulsividade e descontrole de emoções;
  • Redução da massa cinzenta;
  • Aumento do estresse;
  • Aumento da pressão sanguínea e de chances de doenças cardíacas;
  • Aumento da chance de obesidade e diabetes.
  • Se ocorrer com frequência, pode causar estresse crônico e até a morte.

 

Mas, Urubatan, então isso significa que tenho de dormir muito?

Não necessariamente, caro leitor. Cada um tem seu próprio ciclo circadiano, o que quer dizer que cada um precisa de um período de sono para se sentir descansado de acordo com sua fisiologia e estilo de vida. A maioria de nós precisa de cerca de 7-8h de sono para acordar preparada para o próximo dia, enquanto outros podem ficar bem com 4-6h e outros ainda podem precisar de 9-10h (ainda há alguns raros que distribuem essa carga de sono em sonecas ao longo do dia, mas isso são particularidades).

 

E os que viram noites estudando? Precisam ter motivos pra temer?

Sim e não. Fazer “viradões” será muito prejudicial na sua vida e nos seus estudos a longo prazo e certamente apenas um dia de noite em claro não vai causar mais que um dia de ansiedade e cansaço. Mas, utilizados estrategicamente através de metas e objetivos, um período curto de estresse intenso unido a foco pode ser até benéfico, desde que planejado.

O importante é dormir bem com frequência e usar suas 24h completas apenas quando absolutamente necessário, certo? Sabendo disso tudo, agora é hora de ir à luta, planeje seu dia e estude melhor!

 

(A não ser que você esteja lendo isso durante uma madrugada de insônia. Caso seja, é hora de ir dormir.)